Entrevistas • Gerais

13 de Março de 2017

“A política está no sangue da minha família”, afirma Rogério Galindo

Pai, mãe, avô, tio. Gerações da família do vereador Rogério Rufino Galindo Campos já exerceram cargos eletivos ao longo dos anos. “A política está no sangue da minha família”, declara o parlamentar, eleito em 2016 para seu primeiro mandato na Câmara Municipal de Presidente Prudente.

“Cresci escutando política, entregando santinho para o meu pai [Rufino de Campos] no Calçadão. Minha mãe [Amélia Galindo Campos] foi vereadora por dois mandatos. Na segunda vez que foi eleita, foi a mulher mais bem votada na ocasião. Parou porque achou que tinha que parar. Cresci vendo e ouvindo falar de política. Todo mundo trabalhava, teve sua profissão, mas fazia política”, recorda o parlamentar.

Além dos ex-vereadores prudentinos, o vereador da 17ª Legislatura ainda cita seu avô Francisco Belo Galindo, que foi prefeito em Martinopolis, e seu tio Chiquinho Galindo, ocupou os cargos de vice-prefeito e prefeito de Cuiabá, capital do Mato Grosso, e de deputado estadual também pelo mesmo Estado.

Natural de Presidente Prudente, Rogério Galindo, aos 44 anos, é formado em Direito, comerciante e casado com a médica clínica geral Andrea Muntoreanu Galindo Campos.

O vereador afirma que sua obrigação, como representante da comunidade, é dar uma resposta para a mesma. “Sempre darei um retorno aos munícipes que me procurar. Um ‘sim’ ou um ‘não’, mas eu tenho essa obrigação. Foi a única promessa que eu fiz na minha campanha. Risadinha eu estou fora. Minha política é com responsabilidade”, promete.

Em seu primeiro mandato, o vereador lembra que foi sua terceira candidatura. “As duas primeiras [tentativas] tive mais de 1,3 mil votos, mas não fui eleito por conta do quociente eleitoral. A política é um instrumento que engloba muitas coisas para você se eleger, não apenas o voto. É preciso estar na hora certa, no partido certo”, analisa.

Rogério Galindo ainda anuncia que “acredita muito no Executivo”. “Nosso prefeito [Nelson Bugalho] é um cidadão honesto, está com vontade. Nos primeiros seis meses é muito difícil, pois há a transição de um governo para outro. Mas ele é um cara que não aprovada nada de errado. Quem fizer coisa errada vai arcar com as consequências. Tem capacidade, conhece a lei mais do que ninguém e tem boa vontade, que é o principal”, alega.

Por fim, defende que um de seus projetos, este já protocolado, será a regulamentação do uso de postes e a exposição dos fios nos mesmos. “As empresas vêm e após o serviço deixam o local com a fiação toda torta, sem uso, pendurada. Fibra ótica, internet, tudo bagunçado. Meu projeto pretende fazer com que o município fiscalize, cobre e, se não tomar providência, multe o infrator”, adianta Rogério Galindo.

 

Sobre

 

Esta entrevista faz parte de uma série de reportagens produzidas pela Assessoria de Comunicação Social da Câmara Municipal de Presidente Prudente. As matérias têm o objetivo de apresentar todos os vereadores da 17ª Legislatura para a comunidade prudentina - suas trajetórias, carreiras, ideais, além dos planos para o mandato que se inicia.

Cultura Inglesa
Willy Macedo