Minhas Viagens • Travel

20 de Novembro de 2017

Diário do Marrocos

Casablanca amanhece as 5 horas, com alto falantes chamando os muçulmanos para a primeira reza do dia

 

 

Chegada

Em Presidente Prudente ainda eram 7 da manhã, quando eu desembarcava no Norte da África, ontem às 11 horas no horário local (fuso  horário de 4 horas à frente),

para uma viagem de uma semana ao surpreendente Marrocos, um país muçulmano com, digamos, baixo risco nos dias atuais. O vôo direto, de 8 horas foi pela Royal Air Maroc, a companhia aérea do reino, com chegada na mítica Casablanca.

 

O País

O Marrocos, oficialmente Reino de Marrocos,  é um país africano de 33 milhões de habitantes, com grande diversidade geográfica: tem litoral (oceano atlântico e mar mediterraneo), montanhas nevadas, desfiladeiros, um pequeno trecho agricultável e a maior parte de seu território tomado por uma parte do deserto do Saara, o maior do mundo. O litoral, banhado pelo Oceano Atlântico está pertinho da Europa, separado pelo Estreito de Gibralar. A apenas 30 minutos de barco você chega à Espanha. A leste, o pais faz fronteira com a Argelia, e ao sul com a Mauritânia, atraves do Saara Ocidental.

 

Poliglotas

Os marroquinos falam tres  idiomas, o berbere,  o árabe e o francês (o País foi colônia da França)

 

Historia

Conhecer o Marrocos  exerce fascinio imeditado e duradouro, diante da historia rica de culturas berbere, arabe, africana e europeia que o pais oferece. A gente se transporta para um outro mundo.

 

Cultura

O Marrocos surpreende pelos seus contrastes, as belas paisagens, os costumes, sua arquitetura, aromas, cores e culturas, combinando características do mundo árabe e berbere (povo nômade do deserto). Lugar certo para quem quer incorporar culturas diferentes na bagagem.

 

 

Casablanca

É uma cidade grande, com cerca de 4 milhoes de habitantes. Principal centro economico do Pais, Casablanca e’uma cidade moderna, bonita, com arquitetura mourisca, restaurantes excelentes, cafes charmosos e atitudes liberais, que constrastam com o Marrocos tradicional do interior.  Percebe-se nas ruas que os marroquinos de Casablanca são mulculmanos liberais, bem receptivos ao modo de vida ocidental.   Mas e’uma cidade cheia de contradicoes: do outro lado das grandes avenidas cortadas por linhas de bondes modernissimos,  parques publicos bem cuidados e impressionante arquitetura colonial, estao enormes favelas. Mesmo assim, o indice de criminalidade e’ insignificante.

 

 

 

Mesquita

Ontem fui à  mesquita Hassan II, a maior do país, quinta maior do mundo islâmico,  única que pode ser visitada por não muçulmanos. A estrutura é gigante: cabe 25 mil fiéis. O teto retrátil de 1.100 toneladas pode ser aberto em cinco minutos e permite que fiéis possam rezar iluminados pela luz do dia e também pela luz da lua e sob as estrelas.

 

Bislama!  (Até logo, em árabe)

Willy Macedo
Cultura Inglesa