Nutrição & Atividade Física • Articulistas

21 de Novembro de 2019

MODULE SUA FOME

Jair Rodrigues Garcia Júnior

O controle da fome está no hipotálamo, uma estrutura do sistema nervoso que conta com um centro da fome e outro da saciedade. Trata-se de sensações fisiológicas obviamente contrárias, por isso, quando um centro é ativado, o outro e inibido.

 

CONTROLE DO CONSUMO

Em geral, as sensações de fome e saciedade são muito bem reguladas, porém não funcionam muito bem justamente nas pessoas que mais dependem delas, os sobrepesados e obesos. E a razão é justamente o excesso de peso que, em geral, está associado com o consumo de gorduras saturadas (fontes animais), que causam inflamação e disfunção dos neurônios da saciedade (ver artigo).

 

CONTROLE FARMACOLÓGICO

Em geral, os medicamentos para emagrecimento são anorexígenos (inibem centro da fome) e, ficar sem comer ou comer pouco deixa de representar um sacrifício para o obeso. Alguns medicamentos também aceleram ometabolismo e o gasto de energia. Seriam a solução perfeita se não houvesse os inevitáveis e perigosos efeitos colaterais, quais sejam: dor de cabeça, insônia, taquicardia, hipertensão arterial, constipação, náuseas e dependência física e psíquica.

PROMESSAS ESTUDADAS

O hormônio leptina foi uma promessa em meados da década de 1990 com seu efeito emagrecedor em camundongos (capa das revistas Nature e Science), mas em poucos anos se tornou frustação. A citocina inibitória de macrófagos 1 (MIC-1) se tornou uma promessa em 2007, quando foi identificada em células tumorais (próstata, mama, pâncreas e colon) como responsável pelo emagrecimento acelerado (anorexia e caquexia) dos pacientes em estágio avançado. Continua sendo estudada (ver artigo), mas ainda não deixou de ser promessa.

ANOREXÍGENOS FISIOLÓGICOS

“Desligue a fome” simplesmente consumindo alimentos e praticando exercícios. Ao consumir alimentos (quantidade moderada) o intestino secreta colecistocinina (CCK) e peptídeo YY (PYY) que, junto com a glicose e insulina, chegam até o hipotálamo e inibem a fome.

 

POTENTE TERMOGÊNICO E ANOREXÍGENO

Exercício físico estimula as glândulas adrenais a secretarem adrenalina e noradrenalina, os quais têm potente efeito termogênico (acelera o metabolismo) e inibidor da fome no hipotálamo. É o mesmo efeito das anfetaminas prescritas para o emagrecimento. Porém, os hormônios naturais são secretados em doses exatas, são mais eficientes e livres de efeitos colaterais. Portanto, programe sua dieta e sua prática de exercícios para contar com o efeito modulador da fome dos anorexígenos fisiológicos.

 

Jair R. Garcia Jr. é doutor em Fisiologia Humana (ICB-USP) e professor de Bioquímica e Nutrição da UNOESTE. jgjunior@unoeste.brInstagram: @exercicionutri

19 novembro 2019

 

 

 

Links Primeiro: https://www.jneurosci.org/content/29/2/359.long Segundo: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S1550413118304613

Willy Macedo
Interplan