Turismo • Travel

15 de Dezembro de 2019

VIAGEM ÉPICA Fotógrafo de PP fotografou sertão nordestino

Carlos Castilho diz que encontrou muita alegria, intensidade e aconchego por onde passou

 

SINOMAR CALMONA

REPORTAGEM

 

Uma verdadeira imersão na cultura sertaneja do Brasil contemporâneo. Assim o fotógrafo Carlos Castilho definiu sua participação na expedição organizada pelo jornalista Adriano Kirihara, pelo interior de Pernambuco, Bahia e Ceará, durante o mês de novembro.

“Fui para o sertão pensando em preto e branco. É triste. Impactante como a seca, como a falta de recursos. Mas, encontrei alegria por onde passei, intensidade, aconchego, um povo de simpatia absoluta, e optei pelo colorido. Essas imagens trazem um pouco do que vi e não vou esquecer. Que venha em mim novamente o sertão, porque sou só saudades”, relatou Castilho.

“Através de um fio condutor inspirado Padre Cícero, percorreremos uma região de escassez hídrica e econômica, porém de abundante e pulsante cultura, onde os músicos, vaqueiros, pastores de cabras, poetas cordelistas, contadores de histórias e saberes populares, permearão nossa travessia pelo sertão baiano.

Além de toda esta riqueza humana, outro destaque desta viagem se dá pelo encanto e exuberância de um dos pássaros mais ameaçados de extinção em nosso país: a Arara-Azul-de-Lear, endêmica na região do Raso da Catarina. “Ela não existe em outrro lugar do mundo.  Em busca da espécie, entramos nessa região que outrora foi um dos refúgios do cangaceiro Lampião e seu bando, hoje lar da caatinga mais preservada do planeta, além da bela ave”, pontuou Castilho.


Willy Macedo
Interplan