Entrevistas • Gerais

20 de Abril de 2020

Natália Ferro - EM DUBAI NÃO É PERMITIDO SAIR NEM PARA EXERCÍCIOS

 

Natalia Ferro, aeromoça da Emirates, a mais luxuosa companhia aérea do mundo, está reclusa em seu apartamento, em Dubai, em quarentena há 27 dias. Diz que sai apenas duas vezes por semana, para ir rapidamente ao mercado.

“Não é permitido sair nem para fazer exercícios físicos. No começo foi estranho, mas aos poucos me adaptei.  Agora em abril era para eu estar de férias em Presidente Prudente e aceitar que isso não aconteceria foi difícil, mas, infelizmente necessário”, relatou.

Seu último vôo foi dia 21 de março, de Dubai (Emirados Árabes) par Mumbai, na Índia.

No dia 25 de março o Aeroporto Internacional de Dubai (DXB), um dos mais movimentados do mundo pelo tráfego internacional de passageiros, fechou pela primeira vez desde sua inauguração em 1937, mantendo apenas os voos de cargo. Todos os comissários de bordo e pilotos entraram obrigatóriamente em quarentena (antes mesmo do confinamento ser decretado na cidade). Desde o dia 06 de abril a Emirates Airline reiniciou alguns poucos voos de repatriação para pessoas que estavam em Dubai voltarem para casa. A Emirates Airline também tomou medidas para contenção de despensas: reduziu os salários dos funcionários até junho/2020 e também abriu a opção de férias não remuneradas. 

 

COMO TEM SIDO

A SUA ROTINA?

 

Eu não lembrava o que era ter uma “rotina” desde quando começei a voar em 2016. No início foi estranho estar todos os dias em casa e meu corpo demorou para voltar a dormir e acordar nos mesmos horários. Para mim esse “break” tem sido bom. Tenho descansado, organizado os armários, cuidado das plantas, maratonado séries e filmes, conversado com mais frequência com a família e os amigos no Brasil, testado todas as receitas possíveis para almoço e jantar, enfim, tudo que antes a correria não deixava acontecer com tanta facilidade. Claro que tem momentos altos e baixos, e quando a tristeza e a monotonia batem tento lembrar que em breve a vida vai voltar ao normal, e na minha profissão, o “normal” é justamente não estar em casa, voltar a viver dentro do avião e ter mala como guarda roupa, por isso, na medida do possível tenho procurado ver essa quarentena como uma pausa para o corpo e a mente.

 

COMO ESTÁ SENDO A

QUARENTENA NA CIDADE?

As regras em Dubai para conter o covid-19 estão cada vez mais rigorosas. Começou como uma recomendação para ficar em casa e evitar aglomerações, depois houve o fechamento de todas as atrações turísticas e locais públicos (praias, shoppings, restaurantes, baladas), foi implantado um curfew [toque de recolher] noturno (das 20h as 6h para dedetizarem a cidade) e no final de março foi restringido o movimento nas ruas para apenas o essencial (farmácia, mercado, emergências) e então decretado o confinamento total para todos os moradores de Dubai, sendo necessário pedir autorização ao governo para sair de casa, seja a pé ou de carro. A autorização chega via mensagem no celular e deve-se sair com luvas e máscaras (até mesmo usar dentro dos carros). A polícia está patrulhando toda a cidade e descumprir as regras vai pesar o bolso. Os valores das multas variam, alguns exemplos: 500aed ( R$713,00) se for pego em lugares públicos à 10,000aed (R$14,260.00) se organizar encontros ou festas.

 

DO QUE SENTE MAIS SAUDADES?

Com certeza sinto falta do meu direito de ir e vir, de encontrar os amigos, de caminhar, sentir o sol (no meu apartamento o sol nao bate diretamente) e de viajar!

 

O QUE É MAIS IMPORTANTE PARA VOCÊ NESSE MOMENTO?

Que minha família e amigos estejam saudáveis. O resto a gente aprende a adaptar.

O Imparcial
Willy Macedo