Notícias • Prudente

23 de Maio de 2020

Angolano faz pós-graduação no ensino a distância da Unoeste

Analista de migração do Ministério do Exterior e professor universitário busca ser referência em T&D

Evandro Campos Fernando elogia conteúdo inovador da pós EAD Unoeste (Foto: Cedida)

Na busca de se tornar referência no seu país na área de Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas (T&D), o angolano Evandro Campos Fernando decidiu fazer pós-graduação internacional em país de língua portuguesa. Escolheu o Brasil e em site de buscas chegou à Unoeste. Junto ao Núcleo de Educação a Distância (Nead), está fazendo o curso de Gestão em Recursos Humanos com ênfase em T&D. Afirma que o conteúdo tem sido bastante inovador e que não perde a oportunidade de aplicar constantemente nas suas atividades diárias.

Formado em Direito Jurídico Forense, pela Universidade Óscar Ribas (UÓR), na Angola, desde 2010 Fernando trabalha na função de analista de migração do Ministério do Exterior. Em 2016 concluiu a licenciatura e foi eleito Estudante de Mérito do Curso de Direito, que serviu de ponte para a docência. Está lecionando na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da mesma universidade na qual se formou, na condição de assistente-estagiário nas disciplinas de Direito Administrativo e Sociologia Jurídica.

Além disso, em 2017 trabalhou na criação da área de extensão universitária da UÓR, quando então nasceu a paixão pelo T&D organizacional. No mesmo ano, fez o curso de formação de formadores (Analista de Treinamento) na Escola Nacional de Políticas Públicas, também na Angola. Em 2018, partiu para o empreendedorismo, criando a Libongo – Escola de Negócio, que actualmente tem ajudado na empregabilidade de jovens recém-formados.

“Juntos trabalhamos no nobre desafio do T&D do pessoal de grandes organizações, como Ministério dos Transportes, Luanda Internacional School, Ministério da Educação, Barlowold – Equipamentos de Angola, e parcerias com a Jobartis, Primavera, etc.”, conta sobre a escola que criou. No ano passado fez especialização de Organização e Gestão da Formação, na Academia Twofold, em Portugal, onde pôde conhecer os avanços do mercado português na especialidade.

Agora em 2020 decidiu fazer a especialização em Gestão de Recursos Humanos com enfase em T&D, com previsão de conclusão em fevereiro de 2021. Fernando mora em Luanda, a capital de Angola, cidade portuária na costa oeste da África do Sul. Embora existam diferenças na grafia da lingua portuguesa em seu país e no Brasil, conta que não as sente por ter crescido assistindo telenovelas brasileiras e por sempre ser muito ligado à cultura brasileira. Alé disso, já esteve algumas vezes no Brasil. “Cerca de 60% dos livros que tenho são de autores brasileiros, especialmente Augusto Cury”, comenta.

Natural da província de Luanda, no Bairro Cassenda, onde viveu quase toda a sua vida, Fernando é também escritor e viciado em livros de Direito, Gestão e Estratégia Organizacional e faz colecção de músicas desde 2002. Quanto tem tempo, faz inda criticas literárias. “Tenho sempre tempo reservado para ler e ouvir as vozes das pessoas que mais amo e gosto muito de música ao vivo e lugares de lazer [restaurantes, hotéis e praticar turismo ecológico]. E mais, os meus amigos sofrem muito com as minhas ‘chatices’, há sempre algo a dizer. A união destas palavras, o algo a dizer, define a minha percepção da vida e das pessoas, pois para mim todos têm e são algo a dizer”, revela.

O Nead tem em seu histórico alunos de outros países e sua coordenadora, Sonia Sanae Sato, afirma ser uma grande honra ter Evandro Campos Fernando fazendo pós-graduação a distância na Unoeste, inclusive por ser dono de admirável currículo e com expressiva atuação profissional. É um aluno inserido no processo de internacionalização da Unoeste. O pró-reitor de pesquisa, pós-graduação e extensão, Dr. Adilson Eduardo Guelfi, entende que a escolha de Fernando pela Unoeste é uma conquista em termos de projeção internacional.

“É também o reconhecimento da qualidade dos cursos que são ofertados. A Unoeste tem atendido pessoas de alto nível, com atividades importantes no Brasil e no exterior, como é o caso do Fernando, cuja condição de aluno internacional, associada à sua excelente formação e qualificação, atesta a qualidade dos cursos que a universidade oferece”, afirma Guelfi. Sonia diz que Fernando está sendo comtemplado com uma experiência fantástica fora do seu país por ter escolhido uma das melhores universidades particulares do Brasil na busca de novos conhecimentos, trocas culturais e networking.

Por intermédio do Departamento de Intercâmbio e Mobilidade Acadêmica, pelo qual responde o publicitário Bruno Takikawa, a Unoeste mantém entendimentos com Fernando para se colocar à disposição caso ele venha ao Brasil e queira conhecer a universidade, no sentido de recepcioná-lo e acompanhá-lo nos diversos setores que sejam de seu interesse conhecer.

 

Willy Macedo
O Imparcial