Notícias • Prudente

19 de Fevereiro de 2021

Força Tarefa da Prefeitura intensifica fiscalização e flagra aglomerações em bares

Por determinação do prefeito Ed Thomas, a Prefeitura de Presidente Prudente por meio da Vigilância Sanitária Municipal, Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedepp), Defesa Civil intensificaram o trabalho de fiscalização em estabelecimentos com aglomerações visando conter a disseminação da Covid-19 no município.

Nesta força-tarefa determinada pelo prefeito, as fiscalizações foram estendidas até de madrugada, sendo que o canal de denúncia através do serviço de atendimento da Prefeitura 156 recebeu 30 denúncias das 18h à 0h de ontem (18) neste primeiro plantão noturno, repassando às denúncias à Vigilância, Sedepp e Polícia Militar.

Conforme a coordenadora da Vigilância, Valéria Monteiro Vendramel, nesta primeira ação da fiscalização estendida na noite desta quinta-feira (18/02), as equipes atenderam oito denúncias de aglomerações em estabelecimentos de Prudente. Sendo que destas oito denúncias, quatro resultaram em autuações.

Na força-tarefa, os fiscais da Sedepp acompanharam outras quatro denúncias, sendo uma em conjunto com a Vigilância, sendo devidamente lacrado pela Sedepp pois não possuía alvará de funcionamento.

De acordo com a secretária da Sedepp, Ana Paula Ataide Setti, outras três denúncias verificadas pela Sedepp, houve apenas advertência, já que os mesmos estavam baixando as portas, sem clientes. Os bares foram orientados que não deveriam  estar abertos naquele horário.

Conforme as regras do Plano São Paulo na fase amarela, bares devem fechar os bares devem fechar as portas às 20h.  Restaurantes podem até às 22h, no entanto bebidas alcoólicas somente até às 20h.

 

A força-tarefa para conter a disseminação da Covid-19 foi determinada pelo prefeito Ed Thomas, em reunião de emergência realizada nesta última quarta-feira (17/02) no gabinete da Prefeitura.  Na reunião foi tratado sobre a situação dos leitos hospitalares para tratamento de pacientes infectados pela Covid-19.

 

Serviço: as pessoas podem denunciar festas e eventos clandestinos. Por meio do  serviço de atendimento pelo telefone 156, que conta com plantão durante a madrugada, recebendo denúncias e direcionando tanto para a Vigilância quanto para a Polícia Militar.

 

 

Willy Macedo
Stetnet
O Imparcial